Quantos sistemas operacionais existem

distroslinux2

Para detalhes mais minuciosos, vejam o link: Wikipédia

Por uma questão de mercado e de comodismo para o usuário, bem como programadores, se conhece os 3 sistemas operacionais mais usados, Linux, MAC e Windows, se bem que nem todos conhecem a não ser o Windows.

Mais a ideia deste é tentar colocar a ideia certa de um sistema operacional. Ele também é um programa, como o Windows, só que mais corpulento, mais complexo, que nele abriga outros programas, jogos ou programas outros.

Alguns Sistemas operacionais:

  • Linux e suas distros
  • Windows 3.1
  • Windows 3.11
  • Windows 95
  • Windows 98
  • Windows 98 SE
  • Windows ME
  • Windows 2000
  • Windows CE
  • Windows XP
  • Windows 2003
  • Windows Vista
  • Solaris
  • Z/os
  • AS/400
  • Palm OS
  • Cisco OS
  • Minix
  • Unix
  • Multix
  • OS/390

Source:

  • RBM

Todos os conhecidos para desktop ou PC de mesa:

  1. CentOS
  2. DaVinci OS
  3. Debian
  4. DragonflyBSD
  5. eComStation
  6. Fedora
  7. FreeBSD
  8. FreeDOS
  9. Gentoo
  10. Haiku
  11. Inferno
  12. Linux Mint
  13. Mageia
  14. Mandriva Linux
  15. MenuetOS
  16. MINIX
  17. NetBSD
  18. OpenBSD
  19. OpenSuSE
  20. OS X
  21. PCLinuxOS
  22. Plan 9
  23. ReactOS
  24. Slackware
  25. Solaris
  26. Unix System V
  27. Ubuntu
  28. Microsoft Windows

Todos os conhecidos para dispositivos móveis:

  1. Android
  2. Bada
  3. Blackberry OS
  4. Firefox OS
  5. iOS
  6. Maemo
  7. Tizen
  8. Ubuntu Touch
  9. WebOS
  10. Windows Phone
  11. Symbian OS
  12. RedHat

O Windows seria um grande recipiente onde tem várias divisórias, e nessas divisórias são colocados ou instalados os programas ou guardados os arquivos pessoais.

Fazendo uma analogia com um guarda roupas, cada gaveta guarda ou tem um programa, outra seus arquivos. Mais com o tempo, se você não cuidar, o conteúdo da gaveta fica bagunçado e fica difícil de você achar o que quer, onde tomou o Windows desfragmentado, bagunçado, e então arrumamos, fragmentamos, colocamos tudo no seu devido lugar para um acesso rápido e fácil.

O mesmo guarda roupas necessita de parafusos e pregos para sua sustentação, e suporte para as gavetas, onde existem vírus que com o tempo deterioram a estrutura do guarda roupa e das gavetas, bem como bagunçam e deixam o guarda roupas aberto para que a pessoa que mandou o vírus tenha acesso as suas gavetas por meio da internet e suas portas.

Existem atualmente 14 categorias de vírus de computador. Veja a seguir quais são os tipos de vírus e suas características:

ARQUIVO – Vírus que anexa ou associa seu código a um arquivo. Geralmente, esse tipo de praga adiciona o código a um arquivo de programa normal ou sobrescreve o arquivo. Ele costuma infectar arquivos executáveis do Windows, especialmente .com e .exe, e não age diretamente sobre arquivos de dados. Para que seu poder destrutivo tenha efeito, é necessário que os arquivos contaminados sejam executados.

  • ALARME FALSO – Não causa dano real ao computador, mas consome tempo de conexão à Internet ao levar o usuário a enviar o alarme para o maior número de pessoas possível. Se enquadra na categoria de vírus-boato e cartas-corrente.
  • BACKDOOR – Como o próprio nome diz, é um vírus que permitem que hackers controlem o micro infectado pela “porta de trás”. Normalmente, os backdoors vêm embutidos em arquivos recebidos por e-mail ou baixados da rede. Ao executar o arquivo, o usuário libera o vírus, que abre uma porta da máquina para que o autor do programa passe a controlar a máquina de modo completo ou restrito.
  • BOOT – Vírus que se infecta na área de inicialização dos disquetes e de discos rígidos. Essa área é onde se encontram arquivos essenciais ao sistema. Os vírus de boot costumam ter alto poder de destruição, impedindo, inclusive, que o usuário entre no micro.
  • CAVALO DE TRÓIA (TROJAN) – São programas aparentemente inofensivos que trazem embutidos um outro programa (o vírus) maligno.
  • ENCRIPTADOS – Tipo recente que, por estarem codificados, dificultam a ação dos antivírus.
  • HOAX – Vírus boato. Mensagens que geralmente chegam por e-mail alertando o usuário sobre um vírus mirabolante, altamente destrutivo. Veja também: O que são hoaxes.
  • MACRO – Tipo de vírus que infecta as macros (códigos executáveis utilizados em processadores de texto e planilhas de cálculo para automatizar tarefas) de documentos, desabilitando funções como Salvar, Fechar e Sair.
  • MULTIPARTITE – Vírus que infecta registro mestre de inicialização, trilhas de boot e arquivos.
  • MUTANTE – Vírus programado para dificultar a detecção por antivírus. Ele se altera a cada execução do arquivo contaminado.
  • POLIMÓRFICO – Variação mais inteligente do vírus mutante. Ele tenta difiultar a ação dos antivírus ao mudar sua estrutura interna ou suas técnicas de codificação.
  • PROGRAMA – Infectam somente arquivos executáveis, impedindo, muitas vezes, que o usuário ligue o micro.
  • SCRIPT – Vírus programado para executar comandos sem a interação do usuário. Há duas categorias de vírus script: a VB, baseada na linguagem de programação, e a JS, baseada em JavaScript. O vírus script pode vir embutido em imagens e em arquivos com extensões estranhas, como .vbs.doc, vbs.xls ou js.jpg
  • STEALTH – Vírus “invisível” que usa uma ou mais técnicas para evitar detecção. O stealth pode redirecionar indicadores do sistema de modo a infectar um arquivo sem necessariamente alterar o arquivo infectado.

-> By seguranca.uol


Seria como uma pessoa que chega em seu guarda roupas e clona a chave, e quando você menos espera, seu pertences foram mexidos ou destruídos ou copiados.

Na minha concepção os antivírus servem para uma questão comercial, pois não detém de fatos a invasão de vírus totalmente, mais parcialmente e o fato de um antivírus ver que um vírus não é vírus, mais outro antivírus ver que é um vírus, seria um antivírus muito mal trabalhado em sua biblioteca de vírus ou no próprio antivírus mesmo.

Antivírus tem de ser de fato funcional, leve, pratico e efetivo. E não esses que temos dispostos para download grátis ou pago, que inclusive são tão bons que tem-se como crackear um antivírus ao contrário dos tempos idos do Norton que ninguém conseguia crackear o antivírus ou internet security.

Mas por ser muito pesado e se aprofundar demais no sistema, ele saiu do mercado no seu molde anterior. Mais se quer uma biblioteca confiável e atualizada, pesquise pela Symantec dona do Norton

Vejam também: seguranca.uolNortonWikipédiaSymantec

Dedicado ao Geovane ou Dom Macarrone

Anúncios
Esse post foi publicado em Curioso, Softwares, Tira Dúvidas, Vírus de PC, Windows. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s